Sindaspes esteve presente na reunião da Comissão de Segurança da Assembléia Legislativa

qua, 21 de ago de 2019 imprimir

Sindaspes esteve presente na reunião da Comissão de Segurança da Assembléia Legislativa

Na manhã da última segunda-feira (19), a diretoria do SINDASPES esteve presente na reunião da Comissão de Segurança da Assembléia Legislativa de Vitória (ALES), onde, após convocação para participação da categoria, cerca de 50 associados estiveram presentes. Continue lendo para saber o que aconteceu na ocasião.

Inicialmente, foram lidos dois requerimentos do Sindicato. Por meio de ofício enviado à comissão, solicita a fiscalização daquele órgão do Legislativo, no sentido de averiguar a questão da Unidade de Saúde Prisional (USP), que teve todos os Inspetores Penitenciários de lá transferidos; questionamos, também, sobre a nomeação de um ex-vereador para o cargo de Diretor adjunto da Unidade Média II; e cobramos da Comissão assunto por ela deliberada no se refere ao sistema Deon, questionando da SEJUS o porquê dos Inspetores Penitenciários ainda não terem sido treinados.

O presidente do SINDASPES, Rhuan Karllo Alves Fernandes, teve o uso da palavra e abordou a situação remuneratória da categoria, que teve perda na casa dos 28%, nos últimos 5 anos.

Além disso, chamou atenção para o fato de que, dentre as categorias em nível nacional, a do Espírito Santo é a que percebe pior salário, mesmo sendo considerada referência nacional na prestação de serviço.

Depois, relatou a situação do Complexo Penitenciário de Vila Velha, o qual possui o IRS, unidade que, após muito tempo desativada, está sendo reformada para abrigar presos.

Rhuan exortou de que o Complexo é uma estrutura centenária, que não possui condições de abrigar presos. “Já não há Inspetores Penitenciários suficientes para o desenvolvimento das atividades para presos que já estão custodiados hoje. Então, como se fará para absorver mais uma unidade, sendo que o governo não sinaliza com realização de concurso público?”, questionou.

Outro ponto ressaltado, ainda nesse contexto, é o fato de que a unidade PSC, que abriga cerca de 300 presos, será desativada para dar lugar a um sistema inconstitucional de encarceramento que será gerido por uma ONG denominada APAC. Lá serão abrigados somente 75 presos.

Continuando sua exposição, o presidente transmitiu a preocupação em relação à nomeação de gestores da parte operacional sem o mínimo critério. “Esses cargos têm de ser providos por Inspetor Penitenciário de carreira”, defendeu sobre a nomeação de um ex-vereador de Viana para o cargo de Diretor Adjunto da Penitenciária de Segurança Média II.

Por fim, abordou o fato ocorrido recentemente em relação à Unidade de Saúde Prisional, que teve todos os Inspetores Penitenciários transferidos, necessitando que Inspetores de outras unidades desempenhem suas funções lá. Essa medida defasou ainda mais a já precária quantidade de servidores das unidades prisionais.

Na saudação final, Rhuan conclamou pela união da categoria. “Que os guerreiros possam participar mais das lutas da categoria, pois só assim poderemos alcançar nossos objetivos”, finalizando com o bordão: "mexeu com vocês, mexeu com o sindicato".

Jonathan Furlani
Diretor de comunicação e assistência social
(27) 99667-8563
ÚLTIMAS NOTÍCIAS